Categorias: Artigos

Afinal, adoçante faz bem ou faz mal?

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

Por Serena del Favero,
Nutricionista

Afinal, adoçante faz bem ou mal? A melhor resposta para essa pergunta é: depende. Depende de qual adoçante, depende da quantidade utilizada e depende de quem vai utilizar.

Temos no mercado diversos tipos de adoçantes: aspartame, sucralose, ciclamato de sódio, frutose. Não estou falando de marcas e sim da matéria-prima utilizada para fazer o adoçante.

Os adoçantes com ciclamato de sódio, por exemplo, não devem ser utilizados por pessoas hipertensas, devido à presença de sódio. Muitos hipertensos nem imaginam isso. Eles restringem o sal da alimentação, mas continuam adoçando todas as bebidas com esse tipo de adoçante.

Já o aspartame é o mais polêmico e, sim, existem estudos que demonstram que um consumo abusivo desse tipo de adoçate aumenta os riscos de desenvolvimento de algumas doenças. Porém, este consumo deve ser extramamente elevado para que o risco se configure. Portanto usar ou não o aspartame vai depender de quanto adoçante você costuma consumir ao longo do dia.

A frutose, por sua vez, começou a ser usada pelos diabéticos quando descobriu-se que essa substância não necessitava de insulina para ser metabolizada (o diabéticos não produz insulina). Outros benefícios da frutose para diabéticos são: absorção mais lenta em relação à glicose e aumentos mínimos e transitórios da glicemia após a absorção.

Não existe consenso em relação ao uso da frutose entre os especialistas em diabetes. Os autores contrários ao uso consideram que o uso descontrolado desses açúcares resultaria em glicose e, conseqüentemente, no aumento na glicemia. Mas é importante lembrar que a frutose presente na dieta produz menor aumento na glicemia quando comparada a quantidades iguais em calorias de sacarose e de amido, sendo esta uma vantagem da frutose como uma maneira de adoçar a dieta dos diabéticos.

E, finalmente, temos a sucralose, um adoçante derivado da cana de açúcar, que pode ser utlizado não só por pessoas que desejam diminuir o consumo de açúcar para controlar a ingestão de calorias, mas também por gestantes e diabéticos. A sucralose foi lançada no mercado há poucos anos e pode ser considerada uma boa alternativa entre os adoçantes. Vale lembrar entratanto que, por ser um produto novo, não existem tantos estudos a seu respeito como existem dos outros adoçantes.

Portanto, a minha sugestão é moderação e orientação. Se você tem alguma patologia ou restrição alimentar, procure um profissional da saúde para lhe orientar sobre o melhor e qual o tipo de adoçante consumir.  E, independentemente do tipo escolhido, use-o moderadamente!

A melhor dica ainda é não acostumar o seu paladar ao sabor doce. Por que não consumir um suco de frutas sem adoçar? A própria fruta já pode ser bem docinha… Com certeza esta é a melhor opção!

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

8 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

9 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

1 ano atrás