Categorias: DestaquesNotícias

Conheça os indicadores de risco para a sua saúde

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

O corpo costuma dar alguns indicadores numéricos quando entramos ou estamos prestes a entrar numa zona de riscos. Colesterol, glicose, triglicérides e pressão arterial são alguns medidores importantes nesse sentido, sendo que, além da idade e de fatores genéticos, o estilo de vida impacta diretamente esses marcadores.

Embora a obesidade, sedentarismo, tabagismo e alcoolismo figurem aqui como fatores importantíssimos para que se acendam os sinais de alerta, a grande questão é que, com tantas variáveis em jogo, a melhor forma de sabermos se as nossas taxas estão ou não dentro dos conformes é só uma: por meio da medição, ou seja, dos exames. É aí que entra a importância do check-up.

Segundo o cardiologista Aécio Gois, hoje em dia o que se preconiza é que todas as pessoas, a partir dos 25 anos de idade, realizem check-ups anuais. Mas, caso o paciente tenha alguma patologia instalada, o médico irá determinar qual é a periodicidade ideal para cada situação específica.

Em todo o mundo, uma em cada três pessoas morre em decorrência de doenças cardiovasculares, muitas vezes sem sintomas aparentes. Quem anda em dia com os check-ups está menos exposto a esse risco.

“Uma questão muito importante em relação ao check-up é o fato de que esse procedimento não se resume à identificação e diagnóstico de possíveis doenças presentes naquele indivíduo. Também vemos esse momento como uma oportunidade importante de fazer uma abordagem preventiva, sensibilizar o paciente para hábitos que poderão fazer a diferença na sua longevidade e qualidade de vida”, ressalta o especialista.

“Emagrecer, adotar uma dieta saudável, praticar atividade física, abandonar o cigarro e o alcoolismo são medidas que sempre impactam para melhor a vida da pessoa no curto, médio e longo prazos”, complementa.

TAXAS E ÍNDICES AVALIADOS EM UM CHECK-UP CARDIOLÓGICO:

 Pressão arterial;

– Peso e índice de massa corporal;

– Glicemia;

– Colesterol;

– Triglicerídeos;

– Hemograma (exame de sangue para análise das células brancas, vermelhas, plaquetas, etc.)

Além da avaliação de todas essas taxas, o check-up envolve uma conversa (ou mais) atenta entre médico e paciente, para identificação de hábitos e estilo de vida que possam impactar a saúde. Exames básicos de coração também são solicitados, como o eletrocardiograma, o teste de esforço, a radiografia de tórax e a ecografia. Na presença de quaisquer alterações, fatores de risco ou patologias específicas, outras análises e exames mais complexos podem ser solicitados.

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

4 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

5 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

1 ano atrás