Ortopedia e Traumatologia

   

Ortopedia e Traumatologia são, na realidade, duas especialidades distintas, mas a formação profissional, em ambas, acontece simultaneamente nas escolas de Medicina do Brasil. Por isso, todo ortopedista é também um traumatologista e vice-versa.

ortopedia-traumatologia
Durante uma consulta de Ortopedia, além da entrevista com o paciente, o médico realiza uma avaliação física.

A Ortopedia é uma área dinâmica da Medicina, que busca, basicamente, corrigir deformidades, restabelecer funções e aliviar as dores quando derivadas de patologias dos tecidos musculoesqueléticos.

A Traumatologia, por sua vez, é uma área que estuda as lesões provocadas por agentes externos que ocorrem em quaisquer órgãos ou tecidos, mas que, especificamente neste caso, tenham atingido os tecidos musculoesqueléticos.

Por isso é que, geralmente, o traumatologista atua em situações que envolvam quadros de urgência e emergência (comuns após o sofrimento de traumas).

Nas situações de urgência ou de emergência, o encaminhamento a esse especialista acontece naturalmente.

Já nas consultas eletivas, o paciente deve procurar ajuda da Ortopedia sempre que houver suspeita da existência de problemas em estruturas do seu sistema musculoesquelético.

Os quadros de dor costumam estar entre as primeiras razões para as pessoas procurarem ajuda especializada na área da Ortopedia.

Mas outros sintomas podem também indicar a necessidade de procurar um especialista na área, tais como: formigamentos e dormências, desvios posturais, alterações anatômicas, etc.

Muitas vezes, o encaminhamento ocorre por outros especialistas que, diante do quadro sintomático, desconfiam da presença de problemas relacionados à coluna vertebral ou de qualquer outro quadro na área da Ortopedia.

Uma consulta eletiva (fora dos quadros de urgência e emergência) de Ortopedia, assim como ocorre com outras especialidades médicas, tende a ser dirigida para uma área de enfoque específica.

No caso da Ortopedia, o que será investigado é a presença de patologias osteomusculares - isto é, problemas nos ossos e/ou músculos.

Assim, além de uma entrevista detalhada com o paciente (anamnese), o ortopedista também realiza um exame físico para, a partir daí, identificar se há ou não a necessidade de solicitar exames complementares.

Atualmente há uma gama enorme de exames complementares que auxiliam a área da Ortopedia, passando pelos tradicionais exames de imagem (radiografia, tomografia, etc.), até às ressonâncias computadorizadas.

Há também outras alternativas, como a eletroneuromiografia, que é uma investigação neurofisiológica, que, em muitos casos, costuma ser solicitada.

Os exames solicitados irão depender da avaliação preliminar feita pelo especialista. E, à medida que o tratamento avança, novas e mais complexas análises podem ser solicitadas. Por isso, uma dica valiosa para otimizar as consultas na área da Ortopedia é o paciente sempre levar consigo os exames realizados anteriormente.

• Desvios da coluna vertebral (escoliose, lordose e cifose);
• Escoliose Idiopática Adolescente;
• Hérnias discais;
• Lombalgias e lombociatalgias;
• Espondilólise e espondilolistese;
• Desvios posturais, em geral;
• Osteoporose;
• Fraturas.

Diretora Clínica
Drª. Simone Amorim | CRM 98.656
Rua dos Pinheiros, 498, cj.152
Pinheiros, São Paulo - SP | CEP:05422-000
+55 11 2309-4590
vitaclinica@vitaclinica.com.br