Categorias: Sem categoria

Check-up do coração: por que ele é fundamental?

Compartilhe

Por Aécio Gois,
Cardiologista

A origem precisa do check-up é incerta. O médico inglês Horace Dobell, já em 1861, preconizou a avaliação de pessoas sadias por suspeitar que várias doenças apresentavam um período assintomático e que o diagnóstico e o tratamento nesse período poderiam alterar a sua história natural.

Ao longo dos últimos anos, se questionou o check-up tradicional, onde se faziam inúmeros exames indiscriminados. Hoje, o check-up renasce com um novo conceito, baseado na relação médico-paciente – que é o pilar de sustentação para a prática da Medicina, servindo de base para a conduta médica.

O check-up deve ter como base o histórico do paciente e o exame físico associado a alguns exames subsidiários indicados de acordo com o sexo, a idade e os achados da anamnese. O check-up deve contemplar a prevenção primária (rastreamento de tabagismo, álcool, indicação de vacinas) e secundário (mamografia,rastreamento de câncer como intestino).

O objetivo do check-up não deve se resumir à realização do diagnóstico de doença, mas uma oportunidade de fazer o indivíduo adotar hábitos de vida saudáveis (como emagrecer, fazer atividade física diária, parar de fumar e beber). Há necessidade de acompanhamento dos fatores de risco e tratamento dos quadros encontrados.

Os principais fatores de risco relacionado a morte preveníveis são:

1) Tabagismo
2) Pressão arterial elevada
3) Obesidade e sobrepeso
4) Inatividade física
5) Glicemia elevada
6) LDL colesterol elevado
7) Ingesta de sal elevada
8) Uso de álcool
9) Baixa ingesta de frutas e vegetais
10) Dieta pobre em ácidos graxos poliinsaturados

A doença cardiovascular é a principal causa de morbimortalidade no mundo. Ela tem vários fatores de risco modificáveis, como o tabagismo e a hipertensão arterial sitêmica.

Algumas recomendações de prevenção são:

1) Investigar o aumento da pressão arterial em pacientes acima dos 18 anos.
2) Investigar o perfil lipídico (colesterol e triglicerídios) em pacientes com risco de doença coronariana a partir dos 20 anos, tanto homens como mulheres.
3) Investigar diagnóstico de diabetes em todos os pacientes com pressão arterial maior que 135/85.
4) Orientar as medidas para cessação do tabagismo.
5) Orientação de atividade física diária de 30 minutos/dia, por pelo menos 6 x na semana.

Essas orientações devem ser reforçadas num check-up. Algumas outras medidas serão discutidas em próximos posts. Até breve.

Essa publicação foi atualizada em 17 de agosto de 2019 15:08

Agende sua consulta com um de nossos especialistas!


* Campos obrigatórios

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Tratamentos com toxina botulínica em foco entre Neurologistas Infantis

As terapias realizadas com toxina botulínica na área da Neurorreabilitação têm chamado cada vez mais atenção dos especialistas em Neurologia…

2 dias atrás

Por um olhar mais atento às doenças raras nos atendimentos de Saúde

Enfermeiros de todo o Brasil se reuniram em Salvador (BA), para se aprofundarem em protocolos de atendimento e no conhecimento…

6 dias atrás

Fonoaudióloga da Vita também brilha nos palcos como cantora

A fonoaudióloga Simone Sperança, que integra o Corpo Clínico da Vita e é responsável pelo setor de Audiologia da clínica,…

3 semanas atrás

Especialistas da Vita falam no maior evento de Neurologia Infantil do país

Especialistas da Clínica Vita darão palestras e workshops durante o Congresso Brasileiro de Neurologia Infantil, que acontece em Recife, de…

4 semanas atrás

Dia da Paralisia Cerebral é celebrado com ações inclusivas em todo o mundo

Especialistas e pacientes da Clínica Vita participam do I Encontro do Dia Mundial da Paralisia Cerebral, em piquenique no Parque…

2 meses atrás

Dia de Conscientização terá piquenique para pacientes com Paralisia Cerebral

Dia 06 de outubro é Dia Mundial da Paralisia Cerebral e a Clínica Vita está organizando um piquenique para comemorar…

2 meses atrás