Categorias: NeurologiaNotícias

Chegou a hora de decretar de vez o fim do sedentarismo

Compartilhe

Março chegou e anuncia o fim do primeiro trimestre de 2016. Assim, se há uma hora decisiva para colocar em prática aquela promessa de ano novo de começar a fazer exercícios, esta hora é agora!

Podemos (e vamos) listar aqui inúmeras vantagens para você abraçar de vez a prática de atividades físicas (se é que ainda não o fez ou se vem fazendo sem muito compromisso). Mas, antes de tudo, vale ressaltar que sair do sedentarismo é, disparadamente, uma excelente estratégia para ajuda-lo a alcançar outras metas, tais como:

  • Emagrecer (num programa de perda de peso, a prática de exercícios pode ser até mais importante do que a redução da ingestão de calorias);
  • Ter mais disposição (a realização de atividades físicas libera neurotransmissores, como as endorfinas, que estão relacionadas à sensação de bem-estar);
  • Dormir melhor (movimentar-se ajuda a regular o ciclo circadiano, responsável por nos fazer despertar durante o dia e relaxar à noite, para o devido descanso);
  • Ter mais qualidade de vida (obviamente que, com melhor condicionamento físico e mais disposição, o efeito em cadeia ao seu redor tende a ser grande).

Ainda não está convencido? Veja alguns fatos científicos comprovados em relação à prática desportiva:

– A prática regular de atividades físicas é fundamental para manter bons níveis de cálcio nos ossos, prevenindo a osteoporose;

– A prática de exercícios ajuda a manter a força e a elasticidade dos músculos, protegendo todo o sistema musculoesquelético contra lesões;

– Praticar exercícios de forma regular e bem orientada é essencial para manter o condicionamento cardíaco e proteger o coração;

– O hábito protege também todo o sistema vascular, pois libera substâncias que causam a dilatação e o fortalecimento dos vasos sanguíneos, ajudando a controlar a hipertensão e diminuindo os riscos de AVC;

– Há diminuição dos níveis de estrogênio, hormônio intimamente ligado ao câncer de mama e, por isso, a atividade física também ajuda a diminuir os riscos dessa doença;

– Os exercícios contribuem para a produção regular de insulina e, com isso, ajudam no controle do diabetes;

– Estudos têm demonstrado que pacientes que sofrem de enxaqueca têm significativa diminuição na frequência e/ou intensidade das crises quando passam a praticar atividades físicas com regularidade.

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Pandemia aumenta riscos de complicações em pacientes com doenças crônicas

Os riscos da pandemia do novo coronavírus vão muito além da Covid-19. Após quase um semestre de mudanças na rotina…

1 semana atrás

Covid-19: seis hábitos indispensáveis dentro do chamado “novo normal”

O isolamento social vai sendo afrouxado, mas o novo coronavírus e a Covid-19 ainda são uma realidade a ser enfrentada,…

2 semanas atrás

Cuidados para que o isolamento social não se transforme em solidão e abandono para os idosos

Mesmo com a tendência atual de governos e sociedades afrouxarem a quarentena, a população idosa segue sob a recomendação de…

3 semanas atrás

Pandemia também põe em risco a saúde mental

A pandemia de Covid-19 também tem causado danos à saúde mental das pessoas. O cenário que envolve riscos biológicos, drásticas…

4 semanas atrás

Pacientes sofrem mais com crises de enxaqueca durante a pandemia

Maiores níveis de estresse, tensão e ansiedade, junto com as alterações na rotina, têm propiciado ambiente ideal para agravamento das…

2 meses atrás

Atendimento rápido e monitoramento diminuem índices de morte pela Covid-19

Quase um semestre após a primeira identificação do novo coronavírus, e com muito ainda por se descobrir sobre a sua…

2 meses atrás