Categorias: Artigos

Criança também pode ter pressão alta

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

Por Ana Catarina Macedo,
Pediatra e nefrologista infantil

Poucas pessoas sabem, mas as crianças também podem ter hipertensão arterial, a conhecida “pressão alta”.

Nas crianças que têm hipertensão arterial, na maioria das vezes, a causa é secundária; ou seja, a hipertensão é causada por uma outra doença ou distúrbio preexistente.

Dentre as doenças e circunstâncias causadoras da hipertensão pediátrica encontramos, por exemplo:

  • Infecções urinárias repetidas, com pielonefrite crônica (as crianças podem adiquirir “cicatrizes” renais, podendo desenvolver hipertensão);
  • Doenças renais agudas e crônicas;
  • Doenças renais hereditárias (doença renal policística, por exemplo) e doenças renais congênitas;
  • Doenças cardíacas ou vasculares (coarctação da aorta, estenose de artérias renais);
  • Doenças endócrinas e alterações hormonais (hipertireoidismo, por exemplo);
  • Uso oral prolongado de medicamentos  contendo corticoides, entre outras causas.

Numa pequena porcentagem, que infelizmente vem crescendo entre os adolescentes, encontramos a hipertensão decorrente da obesidade (na maioria das vezes aliada ao sedentarismo e ao consumo excessivo de sal).

O diagnóstico de hipertensão é feito pela medida da pressão arterial, sendo necessário medir a pressão em três ocasiões distintas para confirmar a hipertensão.

Diferente dos adultos, as crianças não têm um valor único de referência para a pressão arterial. A pressão adequada varia conforme o sexo, a estatura e a idade de cada um. Após a confirmação do quadro é que se pode investigar a causa e estabelecer o melhor tratamento.

A medida de pressão arterial é recomendada em todas as crianças a partir dos 3 anos de idade – ou antes, se a criança tiver antecedente de prematuridade, baixo peso ao nascer, doença renal, cardíaca ou pulmonar conhecidas.

Uma demonstração de como deve ser feita a medição da pressão arterial em bebês durante a consulta pode ser conferida neste vídeo que gravei como exemplo:

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

9 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

10 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

2 anos atrás