Categorias: DestaquesNeurologia

Enfermeiros desempenham importante papel em consultórios

Compartilhe

Até o próximo dia 20, o mundo comemora a Semana da Enfermagem e o momento suscita algumas reflexões e esclarecimentos a respeito da atividade. Embora conhecida, a profissão de enfermeiro ainda não é devidamente compreendida em todo seu potencial pela sociedade, sobretudo na realidade da Saúde pública e privada no Brasil.

“A população, em geral, tem uma visão do enfermeiro somente em ambiente hospitalar. Mas uma das atribuições do enfermeiro é também a de ser um educador em termos de Saúde. Ele tem um papel importantíssimo nos conceitos de saúde preventiva e na promoção da qualidade de vida de pacientes crônicos”, explica a enfermeira Tuane Soares Pacheco, que atua na Clínica Vita, no acompanhamento dos pacientes após a realização de procedimentos médicos, sobretudo junto àqueles submetidos a terapêuticas com Toxina Botulínica, na área neurológica.

Na clínica, Tuane explica que um de seus papéis é manter contato com o paciente entre as consultas, para verificar como está sendo a evolução do tratamento, e identificar necessidades de orientação que estejam dentro de suas competências.

“Ao final de cada contato com o paciente, eu converso sobre o caso com a equipe médica responsável, para definir a conduta a ser adotada pelo médico a partir do feedback obtido. A preocupação é sempre a de conciliar o tratamento com o conforto e o bem-estar do paciente”, detalha.

A enfermeira revela que muitos pacientes, ou seus respectivos familiares, ainda se mostram surpresos quando são contatados por ela. “Eles se surpreendem e ficam felizes de haver esse apoio após uma consulta ou algum procedimento realizado em consultório.”

Na percepção de Tuane, pacientes e familiares ficam mais confiantes com a assistência recebida e com a possibilidade de manter uma interface com um profissional da equipe de Saúde, enquanto não chega a data de retornarem ao médico.

Por sua vez, a neurologista infantil e diretora clínica da Vita, Simone Amorim, ressalta que esse tipo de acompanhamento feito pelo enfermeiro após o atendimento clínico é um fator que amplia a qualidade e a eficácia dos serviços de Saúde.

“A adesão do paciente a todo o ciclo do tratamento é importantíssima para o sucesso terapêutico. Saber se ele está  seguindo as prescrições médicas, acompanhar como está sendo a sua adaptação e garantir o retorno dentro do tempo certo para a apresentação de exames e as reavaliações, por exemplo, são fatores que podem fazer toda a diferença nos resultados alcançados”.

Algumas informações importantes sobre as atribuições do enfermeiro graduado:

  • Enfermeiro é o profissional que fez curso superior de Enfermagem. Quando este curso é feito em nível técnico, o profissional chama-se técnico em Enfermagem e tem atribuições diferentes das do enfermeiro graduado.
  • O enfermeiro está capacitado a: orientar os pacientes quanto à medicação prescrita pelo médico, ajudando-o a compreender melhor as vias, os horários e o intervalo da administração da medicação; alertar sobre o risco da automedicação, das interações medicamentosas e sobre os efeitos colaterais.
  • O enfermeiro está habilitado também à “prescrição de medicamentos estabelecidos em programas de saúde pública e rotina aprovada pela instituição de saúde”, conforme estabelecido pela Lei 7.498, de 25 de julho de 1986.
  • Embora a consulta de enfermagem não seja de conhecimento da maioria das pessoas no Brasil, ela está regulamentada desde 1986 pela Lei nº 7.498, que determina que é uma atividade exclusiva do enfermeiro, que pode realizá-la em ambiente público e/ou privado.
  • A consulta de Enfermagem é muito comum em outros países, sobretudo naqueles com eficientes programas de saúde preventiva. Nela, o enfermeiro avalia problemas de saúde – reais ou potenciais – para os quais podem ser aplicadas medidas de enfermagem, visando a promoção, a recuperação ou a reabilitação do paciente. O enfermeiro é treinado e capacitado para ter um olhar holístico (global) sobre o indivíduo examinado, visando oferecer cuidados de promoção de saúde e de qualidade de vida.
  • A consulta de Enfermagem não substitui a consulta com especialistas médicos. Na verdade, ela serve, inclusive, como um facilitador para o encaminhamento do paciente às especialidades médicas.
  • A consulta de Enfermagem inclui as seguintes etapas: entrevista e exame físico do paciente; diagnóstico de Enfermagem; planejamento e implementação (prescrição) de cuidados; e avaliação (acompanhamento da evolução).

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Pandemia aumenta riscos de complicações em pacientes com doenças crônicas

Os riscos da pandemia do novo coronavírus vão muito além da Covid-19. Após quase um semestre de mudanças na rotina…

1 semana atrás

Covid-19: seis hábitos indispensáveis dentro do chamado “novo normal”

O isolamento social vai sendo afrouxado, mas o novo coronavírus e a Covid-19 ainda são uma realidade a ser enfrentada,…

2 semanas atrás

Cuidados para que o isolamento social não se transforme em solidão e abandono para os idosos

Mesmo com a tendência atual de governos e sociedades afrouxarem a quarentena, a população idosa segue sob a recomendação de…

3 semanas atrás

Pandemia também põe em risco a saúde mental

A pandemia de Covid-19 também tem causado danos à saúde mental das pessoas. O cenário que envolve riscos biológicos, drásticas…

4 semanas atrás

Pacientes sofrem mais com crises de enxaqueca durante a pandemia

Maiores níveis de estresse, tensão e ansiedade, junto com as alterações na rotina, têm propiciado ambiente ideal para agravamento das…

2 meses atrás

Atendimento rápido e monitoramento diminuem índices de morte pela Covid-19

Quase um semestre após a primeira identificação do novo coronavírus, e com muito ainda por se descobrir sobre a sua…

2 meses atrás