Blog da Vita

Estímulo precoce para desenvolver a linguagem favorece o rendimento escolar

2015-08-19T00:00:00+00:00 19 de agosto de 2015|Notícias|0 Comments

“A Comunicação adequada é um pré-requisito para a integração do homem na sua vida familiar, social e profissional.”

Com essa frase, a fonoaudióloga Joyce Fialho, integrante do Corpo Clínico da Vita, procura despertar a atenção de pais e de educadores de crianças que estão ainda nas fases iniciais da vida escolar, para um dos aspectos mais importantes da formação infantil: o desenvolvimento das habilidades de comunicação. A especialista tem realizado triagens fonoaudiológicas, em instituições de ensino da Grande São Paulo, além de ciclos de palestras sobre a importância dos estímulos e das intervenções precoces para o “Desenvolvimento da Linguagem Oral e Escrita”.

Joyce frisa que a sensibilização para a importância da audição na estimulação da linguagem faz toda a diferença para o desenvolvimento e a adaptação do aluno.

A fonoaudióloga Joyce Fialho junto com pais de alunos, na escola Primeiros Passos, em Vila Matilde. O espaço é voltado para crianças de quatro meses a seis anos de idade, fase em que a estimulação da linguagem é crucial para o desenvolvimento da criança, e na qual intervenções fonoaudiológicas fazem toda a diferença, quando são detectados quaisquer indícios da presença de distúrbios nessa área. Pais e educadores ouviram atentos as orientações da especialista.

A fonoaudióloga Joyce Fialho junto com pais de alunos, na escola Primeiros Passos, em Vila Matilde. O espaço é voltado para crianças de quatro meses a seis anos de idade, fase em que a estimulação da linguagem é crucial para o desenvolvimento da criança, e na qual intervenções fonoaudiológicas fazem toda a diferença, quando são detectados quaisquer indícios da presença de distúrbios nessa área. Pais e educadores ouviram atentos as orientações da especialista.

“Quadros como o Distúrbio do Processamento Auditivo Central (DPAC) são mais comuns do que as pessoas imaginam. Ele pode estar presentes de forma associada, ou não, com outras patologias, como: Déficit do Distúrbio de Atenção e Hiperatividade (TDAH), autismo, dislexia, etc.”, destaca.

Conforme aponta a fonoaudióloga, um trabalho precoce junto à criança que apresente sinais de DPAC ou de qualquer outro distúrbio na área fonoaudiológica tanto traz resultados imediatos para a aprendizagem e a integração no ambiente escolar, como influencia também no desenvolvimento futuro do estudante, colaborando, até mesmo, para as habilidades sociais que ele poderá demonstrar na vida adulta.

“Tem sido muito gratificante falar aos pais e educadores. Quando chamamos atenção para fatores que podem passar despercebidos no dia a dia, mas que podem ser cruciais na evolução da criança, eles se mostram muito participativos e dispostos a passar a observar esses quesitos no cotidiano. Afinal, são questões que impactam diretamente as respostas imediatas que essas crianças podem dar e que, também, fazem toda a diferença para o seu futuro”, declara.

Entre os tópicos trabalhados pela especialista nas exposições que faz para os pais e educadores estão:

  • O processo de desenvolvimento da Linguagem (Lgg) Oral e Escrita;
  • A importância da audição nesse processo;
  • O papel do fonoaudiólogo no ambiente escolar;
  • Condução e critérios de abordagens em crianças que apresentam dificuldades ou alterações na audição, linguagem, fala e motricidade orofacial na fase pré-escolar.

Escolas, associações de pais e demais instituições de Educação que queiram receber a palestra da fonoaudióloga, realizar triagens ou promover a capacitação de educadores para a recepção de alunos com distúrbios nessa área, podem entrar em contato com a Clínica Vita, por meio do telefone 2309-4590, ou diretamente com a Dra. Joyce, pelo e-mail joyce.fialho@vitaclinica.com.br

Leave A Comment