Hanseníase: informe-se e previna-se

Compartilhe

Tallita Rezende,
dermatologista

A Hanseníase (antigamente conhecida como lepra) é uma doença infecto-contagiosa, de evolução crônica (muito longa) causada pelo Mycobacterium leprae, uma bactéria que acomete principalmente a pele e os nervos das extremidades do corpo. A doença tem um passado triste, de discriminação e isolamento dos doentes, que hoje já não existe e nem é necessário, pois a doença pode ser tratada e curada.

Hoje, informação e prevenção também são meios importantes no controle da doença.

Transmissão
A transmissão ocorre através do contato direto com doentes sem tratamento, pois estes eliminam os bacilos através do aparelho respiratório superior, em meio às secreções nasais e gotículas de saliva, tosse e espirro.

No entanto, é necessário um contato íntimo e prolongado para que haja a contaminação, como no caso da convivência de familiares na mesma residência. Daí a importância do exame dos familiares do doente de Hanseníase.

A maioria da população adulta é resistente à Hanseníase. Já as crianças, são mais susceptíveis. Geralmente adquirem a doença quando há um paciente contaminante na família.

É importante ressaltar que, no caso dos doentes que recebem tratamento médico, não há risco de transmissão.

Sintomas
Após dois a 10 anos do contágio, surgem alterações na pele e/ou nos nervos, mas outros órgãos, como olhos, fígado, baço e testículos, entre outros, podem também ser afetados, se a doença não for tratada.

Na pele, sua primeira manifestação consiste no aparecimento de manchas dormentes de cor avermelhada ou esbranquiçada, em qualquer região do corpo.

É comum ocorrer diminuição da transpiração e queda de pelos no local. Placas, caroços, inchaços, fraqueza muscular e dor nas articulações podem ser outros sintomas.

Com avanço da doença, o número de manchas ou o tamanho das já existentes aumenta e os nervos ficam comprometidos, podendo causar deformações em regiões como nariz e dedos e impedir determinados movimentos, como abrir e fechar as mãos. Além disso, pode permitir que determinados acidentes ocorram em razão da falta de sensibilidade nessas regiões.

Tratamento
A Hanseníase tem cura. O tratamento da Hanseníase no Brasil é feito nos Centros Municipais de Saúde (Postos de Saúde) e os medicamentos são fornecidos gratuitamente aos pacientes, que são acompanhados durante todo o tratamento. A duração do tratamento varia de acordo com a forma da doença: seis meses para as formas mais brandas e 12 meses para as formas mais graves.

Prevenção
Uma importante medida de prevenção é a informação sobre os sinais e sintomas da doença, pois, quanto mais cedo for identificada, mais fácil e rápida ocorrerá a cura. Uma outra medida preventiva, é a realização do exame dermato-neurológico e aplicação da vacina BCG nas pessoas que vivem com os portadores desta doença.

Fique atento à sua pele. Notando qualquer mancha com alteração da sensibilidade, procure um dermatologista!

Essa publicação foi atualizada em 26 de agosto de 2019 12:39

As opiniões expressas nesse artigo são de responsabilidade de seus respectivos autores.
Caso deseje entrar em contato conosco, escreva para blogdavita@vitaclinica.com.br
Produzido por
Dra. Tallita Rezende

Dermatologista

Recentes

Neuroplasticidade: a incrível capacidade de adaptação do cérebro humano

Que o cérebro humano é um fantástica central de processamento de informações, programação e distribuição de comandos, você certamente já…

2 meses atrás

“Manhãs da Vita”: especialistas esclarecem ao vivo dúvidas sobre temas de saúde

Temos uma novidade para você: a partir deste mês, uma vez por semana, um especialista do nosso Corpo Clínico estará…

2 meses atrás

AVC: uma pandemia silenciosa

Os acidentes vasculares cerebrais são hoje as principais causas de incapacidade em todo o planeta e a segunda maior causa…

2 meses atrás

Pandemia aumenta riscos de complicações em pacientes com doenças crônicas

Os riscos da pandemia do novo coronavírus vão muito além da Covid-19. Após quase um semestre de mudanças na rotina…

3 meses atrás

Covid-19: seis hábitos indispensáveis dentro do chamado “novo normal”

O isolamento social vai sendo afrouxado, mas o novo coronavírus e a Covid-19 ainda são uma realidade a ser enfrentada,…

3 meses atrás

Cuidados para que o isolamento social não se transforme em solidão e abandono para os idosos

Mesmo com a tendência atual de governos e sociedades afrouxarem a quarentena, a população idosa segue sob a recomendação de…

3 meses atrás