Hanseníase: informe-se e previna-se

Tallita Rezende,
dermatologista

A Hanseníase (antigamente conhecida como lepra) é uma doença infecto-contagiosa, de evolução crônica (muito longa) causada pelo Mycobacterium leprae, uma bactéria que acomete principalmente a pele e os nervos das extremidades do corpo. A doença tem um passado triste, de discriminação e isolamento dos doentes, que hoje já não existe e nem é necessário, pois a doença pode ser tratada e curada.

Hoje, informação e prevenção também são meios importantes no controle da doença.

Transmissão
A transmissão ocorre através do contato direto com doentes sem tratamento, pois estes eliminam os bacilos através do aparelho respiratório superior, em meio às secreções nasais e gotículas de saliva, tosse e espirro.

No entanto, é necessário um contato íntimo e prolongado para que haja a contaminação, como no caso da convivência de familiares na mesma residência. Daí a importância do exame dos familiares do doente de Hanseníase.

A maioria da população adulta é resistente à Hanseníase. Já as crianças, são mais susceptíveis. Geralmente adquirem a doença quando há um paciente contaminante na família.

É importante ressaltar que, no caso dos doentes que recebem tratamento médico, não há risco de transmissão.

Sintomas
Após dois a 10 anos do contágio, surgem alterações na pele e/ou nos nervos, mas outros órgãos, como olhos, fígado, baço e testículos, entre outros, podem também ser afetados, se a doença não for tratada.

Na pele, sua primeira manifestação consiste no aparecimento de manchas dormentes de cor avermelhada ou esbranquiçada, em qualquer região do corpo.

É comum ocorrer diminuição da transpiração e queda de pelos no local. Placas, caroços, inchaços, fraqueza muscular e dor nas articulações podem ser outros sintomas.

Com avanço da doença, o número de manchas ou o tamanho das já existentes aumenta e os nervos ficam comprometidos, podendo causar deformações em regiões como nariz e dedos e impedir determinados movimentos, como abrir e fechar as mãos. Além disso, pode permitir que determinados acidentes ocorram em razão da falta de sensibilidade nessas regiões.

Tratamento
A Hanseníase tem cura. O tratamento da Hanseníase no Brasil é feito nos Centros Municipais de Saúde (Postos de Saúde) e os medicamentos são fornecidos gratuitamente aos pacientes, que são acompanhados durante todo o tratamento. A duração do tratamento varia de acordo com a forma da doença: seis meses para as formas mais brandas e 12 meses para as formas mais graves.

Prevenção
Uma importante medida de prevenção é a informação sobre os sinais e sintomas da doença, pois, quanto mais cedo for identificada, mais fácil e rápida ocorrerá a cura. Uma outra medida preventiva, é a realização do exame dermato-neurológico e aplicação da vacina BCG nas pessoas que vivem com os portadores desta doença.

Fique atento à sua pele. Notando qualquer mancha com alteração da sensibilidade, procure um dermatologista!

Agende sua consulta com um de nossos especialistas!

* Campos obrigatórios


Compartilhe

Recentes

Como a Avaliação Neuropsicológica pode ajudar no aproveitamento escolar?

Como vai o boletim escolar do seu filho? Além da pausa para estudantes e professores, as férias do meio do…

1 dia atrás

Como agir quando a criança sofre uma batida na cabeça?

Nestas férias, temos falado pelos nossos canais sobre a importância dos equipamentos de segurança na hora do lazer e dos…

2 semanas atrás

Após traumatismo do filho, apresentador faz apelo pelo uso de capacetes

O alerta é de quem acabou de passar por um susto daqueles: em suas redes sociais, o apresentador Luciano Huck…

2 semanas atrás

Sim, há um Dia Mundial de Solidariedade na Enxaqueca!

Não importa a estação do ano, quem tem enxaqueca, geralmente tem muita sensibilidade à luz. Segundo a Sociedade Brasileira da…

4 semanas atrás

Médica esclarece dúvidas de telespectadores sobre distonia em programa ao vivo

Distonia é o termo utilizado para definir um distúrbio do movimento caracterizado por movimentações involuntárias, repetitivas e incontroláveis, que podem…

1 mês atrás

Enxaqueca fora de controle põe em xeque trabalho, vida social e relacionamentos

Apesar de conviver com uma patologia crônica, altamente incapacitante e comprometedora da qualidade de vida, o paciente enxaquecoso muitas vezes…

2 meses atrás