Categorias: Dicas

Idosos precisam ingerir líquidos a cada duas horas

Compartilhe

Com o Dia dos Avós chegando (26/07), a hora é mais que apropriada para chamar atenção em relação a um alerta que vem circulando nas redes sociais: a importância, muitas vezes subestimada, da devida hidratação das pessoas idosas. O déficit no consumo de líquidos é tido por especialistas como uma das grandes razões para a confusão mental – sintoma que muitos desses pacientes apresentam.

A desidratação em idosos é algo que ocorre mais fácil e com muito maior frequência do que a maioria das pessoas imagina, segundo a geriatra Anna Carolina Peres. Por isso, os alertas que têm circulado entre os internautas fazem todo o sentido, na opinião da médica.

O índice de água no nosso corpo cai drasticamente com o avanço da idade. Ele fica na casa dos 50% nessa fase da vida, sendo que na juventude temos 80% de água no organismo. Com essa regressão nas reservas hídricas, a desidratação no idoso acontece muito mais rapidamente, se a ingestão de líquidos não for mantida em bons níveis.

Outro agravante está na falta de sede.

A sede é o grande alarme dado pelo nosso organismo, informando que está precisando ser hidratado. Porém, nos idosos, esse mecanismo regulador vai se tornando cada vez menos eficiente. Por isso, essas pessoas têm mais dificuldade para perceber quando estão precisando se hidratar.

Elas simplesmente não têm vontade ou sentem pouca necessidade de beber água. Mas, obviamente, não deixam de precisar do precioso líquido!

Uma série de complicações podem surgir a partir da desidratação. Entre elas: confusão mental, queda de pressão arterial, aceleração dos batimentos cardíacos e dor no peito. Se nada for feito rapidamente, a desidratação pode levar ao coma e até à morte.

Segundo Anna Carolina, em consultório é sempre feito o alerta para que o paciente geriátrico entenda a importância de se manter bem hidratado nessa fase da vida, mesmo que esse não tenha sido um hábito cultivado no passado. Familiares também são orientados a prestar muita atenção na quantidade de líquidos que os parentes idosos estão ingerindo, oferecendo sempre alternativas que favoreçam a sua hidratação.

DICAS PARA IDOSOS E FAMILIARES

– Assim como para os adultos, a média ideal é manter o consumo de 1,5 a 2 litros de água por dia (o equivalente a uma média de oito copos de água);

– Como a desidratação no idoso acontece muito mais rapidamente, a ingestão de líquidos deve acontecer, obrigatoriamente, a cada DUAS HORAS – ou menos.

– Como a capacidade de sentir sede e aceitar água tende a diminuir com a idade, é importante introduzir na alimentação outros líquidos e alimentos ricos em água, tais como: sucos de frutas, chás, água de coco, leite, sopas, gelatinas e frutas como melão, melancia, laranja e abacaxi.

– Familiares e cuidadores devem estar atentos para que essa ingestão aconteça.

Agende sua consulta com um de nossos especialistas!


* Campos obrigatórios

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Especialistas da Vita falam no maior evento de Neurologia Infantil do país

Especialistas da Clínica Vita darão palestras e workshops durante o Congresso Brasileiro de Neurologia Infantil, que acontece em Recife, de…

1 semana atrás

Dia da Paralisia Cerebral é celebrado com ações inclusivas em todo o mundo

Especialistas e pacientes da Clínica Vita participam do I Encontro do Dia Mundial da Paralisia Cerebral, em piquenique no Parque…

1 mês atrás

Dia de Conscientização terá piquenique para pacientes com Paralisia Cerebral

Dia 06 de outubro é Dia Mundial da Paralisia Cerebral e a Clínica Vita está organizando um piquenique para comemorar…

2 meses atrás

Como funciona a Estimulação Magnética para tratar a depressão

Reconhecida pelas autoridades nacionais e internacionais de Saúde, a EMT (Neuromodulação) é um procedimento moderno, eficaz e seguro nos tratamentos…

2 meses atrás

Depressão: o que esperar dos tratamentos disponíveis?

Hoje existem muitas alternativas para o tratamento da depressão, como: neuromodulação (EMT), psicoterapia e uso de medicamentos. Os caminhos terapêuticos…

2 meses atrás

A depressão “invisível” dos cuidadores de pacientes crônicos

A depressão entre cuidadores de pacientes crônicos é um problema recorrente, que precisa ser prevenido. Os impactos disso atingem todo…

2 meses atrás