Categorias: DicasNotícias

Medidas essenciais para que o sol tomado agora não prejudique a sua pele no futuro

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

Dezembro vai chegando ao fim, levando com ele o difícil ano de 2020 – no qual passamos a conhecer os inúmeros desafios de enfrentar uma pandemia. E mais do que nunca, os cuidados individuais com a saúde seguem exigindo atenção. As medidas preventivas e os tratamentos continuam sendo importantíssimos, mesmo que, muitas vezes, passando pela adaptação de algumas medidas, face à nova realidade. É o que nos lembra, por exemplo, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), com a campanha Dezembro Laranja, que alerta sobre a importância da fotoproteção e das medidas preventivas contra o câncer de pele.

Esse foi o tema da live de encerramento do projeto “Manhãs da Vita”, no último dia 18, que teve como convidada a dermatologista Tallita Rezende, integrante do nosso Corpo Clínico e professora do Ambulatório de Cosmiatria da Faculdade de Medicina de Jundiaí (SP). “O câncer de pele continua sendo o câncer mais prevalente no Brasil, em pessoas de ambos os sexos”, lembrou a médica, salientando a importância da conscientização sobre a doença, mesmo agora, em um período em que todas as atenções ainda estão voltadas para o novo coronavírus e a Covid-19.

Recomendações globais

Segundo a médica, a fotoproteção diária para TODAS as pessoas (de todas idades e de todos os tipos e tons de pele) segue sendo a recomendação número um em um país de grande incidência solar, como o Brasil. Paralelamente, os especialistas lembram a importância dos check-ups dermatológicos anuais, fundamentais para a detecção precoce de lesões malignas, que podem ser fatais ou levar a inúmeras complicações indesejáveis.

Campanha alerta sobre importância da fotoproteção e demais medidas preventivas do câncer de pele

Neste ano, diferentemente dos anteriores, a ação da SBD tem sido feita prioritariamente on-line, sem grandes mobilizações para o rastreio presencial. Na opinião de Tallita, as limitações impostas pela pandemia só reforçam a necessidade de se insistir na consciência e na mudança de atitudes individuais.

“A aplicação diária do filtro solar, o uso de barreiras físicas de fotoproteção, a consciência sobre os riscos de exposição prolongada nos horários mais críticos, bem como a realização do autoexame da pele, buscando avaliação profissional no caso de se detectar alguma lesão suspeita, são medidas que precisam ser propagadas entre a população. Já temos visto alguns avanços nesse sentido nos últimos anos, mas ainda falta muito para uma plena conscientização nesse sentido”, avalia.

Efeitos cumulativos

A especialista ressalta que os efeitos da radiação solar são cumulativos. Por isso, hoje, muitos pacientes sofrem com a manifestação de problemas que tiveram origem na exposição solar desprotegida de décadas atrás. Além do câncer de pele, os raios ultravioleta contribuem para o envelhecimento precoce e o surgimento de manchas, dentre outras patologias da pele.

Dra. Tallita Rezende explica que os efeitos da radiação solar sobre a pele podem aparecer depois de décadas da exposição desprotegida

“Até os anos 1990 não se falava praticamente nada sobre proteção solar. Hoje, as pessoas já têm uma noção melhor disso, já protegem mais as crianças e, de alguma forma, buscam se proteger também. Mas não podemos deixar de falar, de esclarecer e de orientar, pois também são cometidos muitos equívocos, devido à falta de orientação correta”, salienta.

A dica para não errar nas medidas de fotoproteção e para se conseguir ajustar com tranquilidade as medidas à realidade e às rotinas de cada um é passar regularmente por um dermatologista. Atualmente, a gama de protetores solares disponíveis no mercado consegue atender a praticamente todos os perfis de usuários, ajustando-se perfeitamente a questões como faixa etária, tipo e tom da pele, além de levar em conta situações como prática de esportes, conjugação com maquiagem, exigências específicas da pele masculina e feminina, dentre outros fatores.

Com a escolha adequada, o uso diário torna-se tão natural e indispensável quanto a utilização de um sabonete ou um desodorante – sendo que, no caso do filtro solar, além de conforto e boa aparência, há um impacto direto sobre a saúde!

Para ver a live completa com a dermatologista, clique no link abaixo:

Pele, Saúde e Beleza – com a Dra Tallita Rezende

Além das dicas de fotoproteção, a médica também falou sobre cuidados gerais com a saúde da pele e comentou sobre tratamentos na área da Dermatologia Estética, que são tendências para 2021.

Dicas essenciais de fotoproteção

  • O filtro solar, corporal e facial deve ser usado diariamente por TODAS as pessoas. Com a orientação do dermatologista, fica mais fácil fazer uma escolha assertiva e com melhor relação custo X benefício, conforme as necessidades e características de cada indivíduo;
  • O uso das máscaras NÃO elimina a necessidade do uso do filtro solar em todo o rosto. Aliás, a medida acaba sendo importante também para evitar bronzeamentos indesejáveis, evitando o surgimento de marcas do acessório no rosto;
  • Pessoas parcial ou totalmente calvas devem dar especial atenção ao uso de chapéus e bonés para se proteger do sol;
  • Durante o verão e nas épocas de lazer ao ar livre é imprescindível redobrar os cuidados. Mesmo usando o filtro, a exposição direta deve ser evitada no período entre as 10h e as 16h;
  • Ao sair da água, o filtro deve ser sempre aplicado e o uso de roupas com fator de proteção UV são boas apostas – sobretudo por crianças e pessoas de pele mais clara e sensível durante as idas à praia ou piscinas;
  • Itens como óculos de sol, chapéus e guarda-sóis são sempre bem-vindos. Mas vale estar atento ao fato de que a proteção oferecida por guarda-sóis e barracas irá depender das dimensões e do tecido de composição desses acessórios, sendo que são mais eficientes as coberturas feitas com tecidos mais espessos e de cores mais escuras;
  • Mesmo cumprindo regularmente todas as medidas de cuidados com a pele, TODAS as pessoas devem passar por um check-up dermatológico anual. Isso permite que o médico acompanhe a evolução de sinais e faça a detecção precoce de lesões suspeitas;
  • Diante do surgimento de qualquer sinal, mancha ou lesão é muito importante procurar a avaliação médica, o mais cedo possível.

Essa publicação foi atualizada em 30 de dezembro de 2020 13:57

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

6 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

6 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

1 ano atrás