Categorias: DestaquesNotícias

Metade dos diabéticos desconhece a própria condição

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

Autoridades mundiais de Saúde estimam que metade das pessoas que têm diabetes desconheça a própria condição. Em países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, a estimativa é de que esse percentual possa alcançar a casa dos 80%.

O diabetes pode ser uma doença silenciosa, que debilita o organismo e favorece o surgimento de uma série de quadros correlacionados. As condições e muitos dos hábitos do estilo de vida moderno criam um cenário favorável ao surgimento do diabetes, tanto que a incidência do diabetes tipo 2 vem aumentando a cada ano entre a população.

Ao desenvolver o diabetes tipo 2, o organismo passa a produzir insulina de forma insuficiente ou se torna resistente a esse hormônio, tornando-se incapaz de controlar devidamente os níveis de açúcar no sangue. Esse é um quadro que tem prevenção e o seu controle passa, basicamente, pela conscientização e pela reprogramação de hábitos.

A prática regular e bem orientada de atividades físicas, somada a uma dieta bem equilibrada, previne 80% dos casos de diabetes tipo 2, conforme já se comprovou por meio de estudos científicos, sendo que esses dois fatores (exercícios e dieta) são importantes também para melhorar as condições gerais de quem sofre de diabetes do tipo 1 – que não tem prevenção e se caracteriza total incapacidade do organismo de produzir insulina. Afinal, quando devidamente diagnosticado, o diabetes tipo 1 pode ser controlado, a fim de melhorar a qualidade de vida e aumentar a longevidade do paciente.

Além disso, a realização de check-ups médicos anuais para todas as pessoas acima dos 25 anos de idade é uma medida eficaz para que sejam monitoradas as taxas que podem indicar a presença do diabetes ou do estado pré-diabético. Pessoas obesas ou que tenham algum tipo de doença crônica devem ter especial atenção e realizar o acompanhamento conforme prescrições médicas.

SAIBA MAIS SOBRE O DIABETES

– Existem dois tipos de diabetes: o tipo 1 e o tipo 2;

– O tipo 1: a principal característica do diabetes tipo 1 é tornar o organismo incapaz de produzir insulina, o hormônio responsável pelo controle da glicemia (taxa de glicose no sangue). Esse tipo de diabetes não pode ser evitado e não se sabe ao certo por que as pessoas o desenvolvem. Sabe-se que alguns genes predispõem o organismo a esse quadro, mas nem todas as pessoas que têm esses genes desenvolvem a doença. Estar atento aos sintomas e adotar hábitos que ajudam a controlar o quadro são fatores que influenciam diretamente na qualidade de vida e na longevidade desses pacientes;

– O tipo 2: as pessoas com diabetes tipo 2 produzem insulina. Entretanto, o corpo pode criar uma resistência a essa substância, passando a não responder da forma como deveria à ação desse hormônio. O resultado é a elevação da taxa de glicose no sangue. Obesidade, sedentarismo, alimentação não balanceada, estresse, alcoolismo e avanço da idade são alguns dos principais fatores que risco para o surgimento do diabetes tipo 2.

SINTOMAS DO DIABETES

O surgimento do diabetes tipo 1 ocorre geralmente de forma repentina e com sintomas bastante dramáticos para os pacientes. Fique atento aos seguintes sinais:

– Sede excessiva;
– Rápida perda de peso;
– Fome exagerada;
– Cansaço inexplicável;
– Muita vontade de urinar;
– Má cicatrização;
– Visão embaçada;
– Dificuldade de concentração;
– Vômitos e dores estomacais.

Os mesmos sintomas também podem ocorrer com o diabetes tipo 2, mas, muitas vezes, esse tipo de diabetes se desenvolve de forma silenciosa, com sintomas mais brandos. Porém, nem por isso, trata-se de um quadro menos perigoso e que deva ser negligenciado. O diabetes não controlado pode levar a diversas complicações e à morte.

COMPLICAÇÕES DO DIABETES

– Ataques do coração: pessoas com diabetes tipo 2 têm o dobro de chances de sofrer um ataque cardíaco;

– Falência renal: o diabetes tipo 2 se tornou a causa mais frequente de falência renal nos países ocidentais, com índices entre 30% e 40% dos casos em países desenvolvidos;

– Cegueira: a retinopatia diabética é a maior causa de perda de visão de adultos em idade laboral (20 a 60 anos) em todo o mundo, sendo que a estimativa é de que 2,5 milhões de pessoas convivam hoje, em todo o planeta, com esse quadro;

– Menor expectativa de vida: pessoas com diabetes tipo 2 têm sua expectativa de vida diminuída de 5 a 10 anos em relação às pessoas sem diabetes.

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

6 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

6 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

1 ano atrás