Categorias: DestaquesNotícias

Novo teste obrigatório em recém-nascidos

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

A partir de agora, hospitais e maternidades das redes pública e particular de todo o país passam a ser obrigados a fazer o chamado “Teste da Linguinha” em recém-nascidos. A determinação foi criada pela Lei 13.003/2014. O objetivo do exame é detectar se existe alguma alteração no chamado frênulo – membrana que liga a língua à parte inferior da boca, também conhecida como “freio”.

A alteração pode gerar a popular língua presa, dificultando as futuras habilidades na fala da criança. Mas os problemas podem surgir bem antes, já na fase da amamentação, uma vez que essa característica morfológica pode também prejudicar a capacidade de sucção, levando ao desmame precoce e colocando em risco toda uma fase importantíssima para o desenvolvimento orofacial da criança, vindo a desenvolver, no futuro, problemas na mastigação ou na respiração, por exemplo.

Assim como já acontece com o Teste da Orelhinha, o Teste da Linguinha tem de ser feito por um fonoaudiólogo. O exame observa os aspectos físicos da língua e também outras características do bebê, como a forma como mama e os movimentos que ele faz com a boquinha e a língua ao chorar.

A fonoaudióloga Joyce Fialho explica que, em alguns casos, quando a alteração no frênulo é muito severa, a cirurgia de correção podem ser indicados. O procedimento, que, basicamente, consiste em dar um “pique” na linguinha do bebê para “soltá-la”, é feito por um cirurgião especializado, com anestesia local.

Porém, poucos são os casos que de fato chegam a ter indicação cirúrgica. O diagnóstico precoce dessa característica do bebê, juntamente com o devido acompanhamento fonoaudiológico, na maioria das vezes, configuram-se como medidas eficazes para contornar o problema e permitir que a criança tenha um desenvolvimento saudável.

Segundo informações divulgadas pela Assessoria de Comunicação do Ministério da Saúde, as diretrizes que trarão o detalhamento para a realização do exame e determinação do diagnóstico pelos fonoaudiólogos estão sendo elaboradas pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias, juntamente com um grupo de trabalho formado pela Coordenação-Geral de Saúde da Criança.

Conforme a nota divulgada pelo órgão, mesmo sem a regulamentação, a aplicação da Lei já está valendo. A cirurgia corretiva, quando indicada, pode ser feita gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Outros testes obrigatórios para os recém-nascidos:

– Teste da Orelhinha;
– Teste do Pezinho;
– Teste do Olhinho.

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

6 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

6 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

1 ano atrás