Categorias: Notícias

Pediatra alerta para riscos de complicações da catapora

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

Agora, a vacina contra a catapora faz parte do calendário nacional de vacinação infantil. O programa anunciado pelo Ministério da Saúde, no início de setembro, tem como público-alvo exclusivamente as crianças de 15 meses de idade que já tenham recebido a primeira dose da vacina tríplice viral.

Crianças maiores, que nunca tenham tomado a vacina ou sofrido a doença, também podem – e devem – ser imunizadas. Mas, nesses casos, os pais precisam recorrer a clínicas particulares.

Também conhecida como varicela, a catapora é uma das chamadas doenças virais da infância de maior incidência no Brasil.  Segundo a  pediatra e nefrologista infantil Ana Catarina Lunz Macedo,  o quadro pode ser grave e deixar sequelas.

“O paciente com catapora pode ter desde complicações simples, como infecção secundária por bactérias nas lesões de pele causadas pela doença, até complicações graves como a encefalite e a varicela hemorrágica”, detalha. As sequelas podem ir das indesejáveis marcas cutâneas às lesões neurológicas, quando há encefalite.

Segundo a médica, as “doenças da infância” geralmente têm um comportamento agressivo em adolescentes, adultos e em gestantes, registrando maior incidência de complicações e índices de morte. Mas em todas as faixas etárias existem riscos.

A pediatra ressalta ainda que o Programa de Vacinação do Brasil é um dos mais completos do mundo e que é importante que os pais e responsáveis façam a sua parte, comparecendo às campanhas e mantendo as carteiras de vacinação da criança atualizada.

Então, fica combinado assim:

  1. Pais ou responsáveis por crianças na faixa dos 15 meses, que compõem o público-alvo da vacinação pelo programa nacional do Ministério da Saúde, devem ficar atentos ao calendário e cuidar para que a carteira de vacinação da criança siga em dia.

  2. Pais de crianças maiores, que nunca tenham sofrido a doença e que ainda não foram vacinadas, devem procurar orientação com o pediatra, indagando sobre sobre a importância da vacinação e sendo orientado sobre como proceder.

  3. Adultos que nunca sofreram a doença e que convivam com crianças não imunizadas e, principalmente, mulheres que pretendem engravidar e não são imunizadas devem conversar com o seu médico de confiança para ser orientado sobre a vacinação.

SAIBA MAIS

Quem deve tomar a vacina: as Sociedades Brasileiras de Imunizações e de Pediatria recomendam a vacinação de TODAS as crianças a partir dos 12 meses de idade. Os adultos que não tiveram a doença também devem ser vacinados. Crianças e adultos que tenham tido varicela são considerados imunes e não necessitam ser vacinados.

Quem pode ser vacinado gratuitamente: crianças de 15 meses de idade que já tenham recebido a primeira dose da vacina tríplice viral. Porque, conforme informações divulgadas pelo Ministério da Saúde, a vacina contra catapora está agora incluída na vacina tetra viral, que também protege contra sarampo, caxumba e rubéola.

Outros casos: os Centros de Referência em Imunobiológicos Especiais (Crie) do Ministério da Saúde também dispõem, gratuitamente, da vacina para indivíduos de risco para varicela: imunodeficientes e seus contactantes, candidatos a transplantes, transplantados, doentes renais, doadores de órgãos, pacientes sem baço, síndrome de Down, em uso crônico de AAS.

Na rede particular: quem não está contemplado nos programas gratuitos de vacinação do Ministério da Saúde pode tomar a vacina em clínicas de imunização de rede privada.

 

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

9 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

9 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

2 anos atrás