Psiquiatra: quando procurar esse médico que cuida da mente?

Compartilhe

Ter saúde é gozar de um estado completo de bem-estar físico, mental e social. Esse é o consenso atual em voga em todo o mundo, oficializado inclusive pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Mas, enquanto os cuidados com o corpo vão ganhando espaço, as necessidades da mente ainda enfrentam barreiras muito difíceis de contornar, a começar pelo receio de se procurar um psiquiatra.

A Psiquiatria é a especialidade médica que abrange todo e qualquer fenômeno relacionado à saúde mental do ser humano. Por isso, sempre que os sintomas psíquicos causem sofrimento, incômodo ou dificuldades para o indivíduo e/ou para as pessoas à sua volta, um especialista nessa área pode (e deve) ser consultado.

Mitos sobre a Psiquiatria

Por inúmeras razões, o atendimento psiquiátrico sempre foi cercado de estigmas. Mas, felizmente, isso vem mudando e tem permitido que os devidos cuidados de saúde mental se popularizem – até porque a assistência médica nessa área tem sido cada vez mais necessária, frente a toda a carga de estresse, desafios e pressões enfrentados no mundo moderno.

Sendo assim, já vai longe a ideia de que a atuação da Psiquiatria restringe-se apenas àquelas pessoas em total descontrole do seu estado psíquico ou que já tenham perdido a conexão com a realidade. Embora esses sejam pacientes que, sem sombra de dúvidas, necessitam ser assistidos por um psiquiatra, existem inúmeras outras situações em que é recomendável recorrer a esse especialista, tão logo os principais problemas comecem a surgir.

Psiquiatria & Psicologia

Sim, a Psiquiatria e a Psicologia trabalham em áreas muito próximas. São ciências diferentes, que normalmente se complementam muito bem no acompanhamento de inúmeros casos. Cada uma nos seus campos específicos de abordagem.

O psiquiatra é um médico. Como tal, ele está comprometido com o estado geral de saúde física do paciente, levando isso em consideração nas suas investigações clínicas e avaliações. Também está habilitado a prescrever medicações – muitas delas de uso controlado e essenciais no tratamento de diversos transtornos, incluindo diversos casos de depressão e ansiedade.

Como linha complementar ao tratamento, o psiquiatra pode indicar a Psicoterapia. Em geral, o suporte psicoterápico é muito bem-vindo!

Da mesma forma, cabe ao psicólogo encaminhar o paciente ao psiquiatra, quando observa a presença de um quadro que possa exigir tratamento medicamentoso, para uma melhor evolução do paciente.

Sinais de alerta de que vale a pena procurar um psiquiatra

– Sentimento de angústia / tristeza / desprazer sem razão aparente, que perdure por mais de quatro semanas;
– Ansiedade que impacte/atrapalhe/comprometa o bem-estar, as atividades laborais ou o convívio social;
– Fobia social;
– Insônias ou dificuldades de conciliar o sono (pesadelos persistentes, pensamentos obsessivos, etc.);
– Dependências químicas;
– Transtornos alimentares;
– Transtornos de sexualidade;
– Transtornos de desenvolvimento;
– Transtornos psicóticos.

Essa publicação foi atualizada em 17 de setembro de 2019 04:28

Agende sua consulta com um de nossos especialistas!


* Campos obrigatórios

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Dia da Paralisia Cerebral é celebrado com ações inclusivas em todo o mundo

Especialistas e pacientes da Clínica Vita participam do I Encontro do Dia Mundial da Paralisia Cerebral, em piquenique no Parque…

2 semanas atrás

Dia de Conscientização terá piquenique para pacientes com Paralisia Cerebral

Dia 06 de outubro é Dia Mundial da Paralisia Cerebral e a Clínica Vita está organizando um piquenique para comemorar…

3 semanas atrás

Como funciona a Estimulação Magnética para tratar a depressão

Reconhecida pelas autoridades nacionais e internacionais de Saúde, a EMT (Neuromodulação) é um procedimento moderno, eficaz e seguro nos tratamentos…

3 semanas atrás

Depressão: o que esperar dos tratamentos disponíveis?

Hoje existem muitas alternativas para o tratamento da depressão, como: neuromodulação (EMT), psicoterapia e uso de medicamentos. Os caminhos terapêuticos…

4 semanas atrás

A depressão “invisível” dos cuidadores de pacientes crônicos

A depressão entre cuidadores de pacientes crônicos é um problema recorrente, que precisa ser prevenido. Os impactos disso atingem todo…

1 mês atrás

Cardiologista alerta para o perfil de jovens com riscos de infarto

Casos de infarto tem crescido entre jovens e matam cinco vezes mais do que em pessoas com mais de 50…

1 mês atrás