Categorias: Artigos

Contar histórias ajuda a afastar risco de depressão em idosos

Rememorar fatos do passado é um processo importante na prevenção da depressão em idosos

Anna Carolina Peres,
Geriatra

Com o Dia dos Avós (26 de julho) se aproximando, venho orientar sobre a prevenção da depressão entre os idosos.  Afinal, viver muitos anos é bom, mas com qualidade e alegria, não é mesmo ?

O problema é que com o envelhecimento muitos fatores concorrem para aumentar o índice de de depressão nessa faixa etária. É importante sabermos o porquê desse fato, para fazermos o tratamento e a prevenção.

É importante ressaltar também que o idoso em depressão apresenta uma clínica diferenciada, que pode dificultar o diagnóstico. Esquecimentos, dores crônicas, que não melhoram com os analgésicos, insônia ou sonolência excessiva são alguns sintomas atípicos, que merecem observação.

Alguns motivos relacionados à alta prevalência da depressão entre os idosos:

– A perda do cônjuge e de outros familiares e amigos são ocorrências mais frequentes nessa fase da vida, aumentando a sensação de solidão;

– Aposentadoria – principalmente quando a pessoa para de realizar atividades que que lhe traziam prazer e satisfação, sem estruturar o tempo livre para outras funções;

– Doenças: problemas de saúde que implicam em menor capacidade para realizar tarefas – como uma dor crônica nos joelhos, que atrapalha para passear, ou o cansaço decorrente de uma insuficiência cardíaca – afetam muito a parte emocional e psicológica.

Uma das maneiras que alguns estudiosos têm divulgado para prevenção da depressão é o contar de histórias por parte dos pacientes.

Idosos geralmente adoram contar histórias que viveram na juventude, não é mesmo?! Então, ao invés de “implicar” com ele dizendo “ Vô, de novo esta história, o senhor já contou”, uma proposta terapêutica é justamente incentivá-lo a rememorar seu passado, inclusive colocando-o no papel. Relembrar é reviver!

O convívio social é um fator muito importante na maturidade

Ao lembrar de uma época em que se era jovem, com a saúde perfeita, energia e atividades plenas, a pessoa se esquece por momentos dos seus problemas atuais. Isso ajuda também a gerar um sentimento de gratidão à vida – “ que bom que vivi tal experiência quando mais novo”.

Fica aqui a dica: vamos incentivar nossos idosos a relembrar suas histórias de vida.
Se a realidade atual é repleta de dificuldades físicas ou emocionais – afinal, envelhecer não é simples ou fácil – por que não voltar no tempo, para a época em que tudo era bom ?

A velhice pode ser uma fase repleta de alegrias! Desejo um ótimo Dia dos Avós a todos!

Disqus Comments Loading...
Compartilhe

Recentes

Campanha alerta sobre impactos das dores de cabeça na qualidade de vida

"Mesmo que você tenha boas explicações para as suas dores, se você tem três ou mais episódios de dor de…

7 dias atrás

Enxaqueca é a segunda doença mais incapacitante do mundo

Dados atualizados divulgados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) neste ano apontam a enxaqueca como a segunda maior causa de…

2 semanas atrás

Autismo: desmistificar é o primeiro passo para a verdadeira inclusão

Abril é um mês dedicado ao Transtorno do Espectro Autista (TEA). No último dia 02, tivemos o Dia Mundial de…

2 meses atrás

Dieta cetogênica é recomendada no controle da epilepsia

Há importantes novidades no tratamento dos pacientes epilépticos. A Liga Brasileira de Epilepsia, em seu mais novo protocolo, incorporou a…

2 meses atrás

Down é a síndrome genética de maior incidência

A Síndrome de Down é uma síndrome genética decorrente da presença de um cromossomo a mais, no par 21 - por isso,…

2 meses atrás

Superexposição de crianças ao mundo digital preocupa especialistas

A superexposição desde cedo das crianças às telas eletrônicas vem preocupando profissionais de saúde em todo o mundo. Na opinião da…

2 meses atrás