Categorias: DicasNotícias

Tempo seco e calor desencadeiam crises de enxaqueca

Compartilhe

Nem é verão ainda, mas o calor já chegou com força nesta primavera e, para agravar as coisas, o tempo anda para lá de seco. Para quem tem enxaqueca, a combinação de altas temperaturas com baixa umidade do ar é um gatilho e tanto para desencadear crises.

Com a baixa umidade e as temperaturas altas, a tendência do organismo é perder líquido mais facilmente. Daí para desidratarmos é um pulo, se não estivermos devidamente atentos à ingestão de líquidos. E o primeiro sintoma da mais leve desidratação é, justamente, a dor de cabeça.

Vale lembrar também que os dias extremamente ensolarados são lindos para as fotos, mas potencialmente perigosos para quem sofre de enxaqueca.

A exposição ao sol e ao calor favorece a vasodilatação, predispondo o indivíduo a novas crises. Além disso, muitas pessoas com essa condição também são mais sensíveis à claridade excessiva, que também pode representar um gatilho significativo para episódios de dor e mal-estar.

Portanto, a grande dica para o paciente enxaquecoso por esses dias é: muita calma nesta hora! Tomar medidas de prevenção, respeitando as suas sensibilidades e necessidades especiais, são atitudes importantes para evitar as crises. Vejamos algumas:

– Reforce a hidratação. Essa é uma medida importante para TODAS as pessoas, mas para quem sofre de enxaqueca pode significar a diferença entre ter ou não ter um belo episódio de dor de cabeça!

– Além de beber muita água, ter um frasco de água termal à mão, para borrifar no rosto, colo e pescoço várias vezes ao dia,  ajuda a refrescar. Tudo o que ajuda a aliviar o corpo do sofrimento causado pelo calor e tempo seco é importante para evitar que o organismo entre pane e responda com uma crise enxaquecosa;

– Evite a exposição prolongada ao sol, sobretudo nos horários mais intensos (entre 10h e 16h) e tenha os óculos escuros, chapéus e, até mesmo, as sombrinhas como seus aliados contra o “castigo” dos raios solares diretamente sobre você;

– Sendo possível, planeje as saídas e os deslocamentos para períodos mais frescos do dia;

– Tenha especial cuidado com a alimentação, evitando comidas gordurosas e de difícil digestão, assim como o açúcar e as bebidas alcoólicas. Ajudar o organismo a trabalhar mais “tranquilo” é uma forma importante de evitar as crises de enxaqueca.

E o mais importante: lembre-se que a enxaqueca é uma doença crônica, mas que, mesmo não tendo cura, pode ter um bom controle, com o tratamento adequado. O acompanhamento por um neurologista, assim como o autoconhecimento em relação aos principais gatilhos da dor, são fatores fundamentais para vencer esse quadro.

Hoje em dia, o arsenal de combate à enxaqueca conta com diversas medicações, além da terapêutica com toxina botulínica, que é considerada pelos especialistas como o padrão-ouro no controle das crises. Converse com o seu neurologista de confiança a esse respeito.

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Pandemia aumenta riscos de complicações em pacientes com doenças crônicas

Os riscos da pandemia do novo coronavírus vão muito além da Covid-19. Após quase um semestre de mudanças na rotina…

4 dias atrás

Covid-19: seis hábitos indispensáveis dentro do chamado “novo normal”

O isolamento social vai sendo afrouxado, mas o novo coronavírus e a Covid-19 ainda são uma realidade a ser enfrentada,…

1 semana atrás

Cuidados para que o isolamento social não se transforme em solidão e abandono para os idosos

Mesmo com a tendência atual de governos e sociedades afrouxarem a quarentena, a população idosa segue sob a recomendação de…

2 semanas atrás

Pandemia também põe em risco a saúde mental

A pandemia de Covid-19 também tem causado danos à saúde mental das pessoas. O cenário que envolve riscos biológicos, drásticas…

3 semanas atrás

Pacientes sofrem mais com crises de enxaqueca durante a pandemia

Maiores níveis de estresse, tensão e ansiedade, junto com as alterações na rotina, têm propiciado ambiente ideal para agravamento das…

1 mês atrás

Atendimento rápido e monitoramento diminuem índices de morte pela Covid-19

Quase um semestre após a primeira identificação do novo coronavírus, e com muito ainda por se descobrir sobre a sua…

2 meses atrás