Categorias: DestaquesNotícias

Trauma na coluna sempre envolve riscos

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

Embora lesões na coluna vertebral não sejam frequentes no futebol, as situações em que elas acontecem envolvem sempre o risco de deixar sequelas graves.

O ortopedista e especialista em cirurgia da coluna vertebral, Guilherme Foizer, explica que o jogador Neymar Jr. correu riscos sérios no lance que resultou na fratura de processo transverso de L3, que sofreu em campo, ao ser atingido pelo colombiano Juan Zuñiga, com uma joelhada.

Na opinião do especialista, em meio à polêmica sobre a culpa ou não do jogador colombiano, talvez o ponto mais importante para o futuro do esporte – e para a saúde dos jogadores –, seja a necessidade de se colocar na mesa a discussão sobre regras claras e firmeza de arbitragem, a fim de coibir jogadas que possam resultar em grandes riscos para os atletas.

Nesse ponto, a avaliação de Foizer vai ao encontro do alerta do ortopedista e traumatologista que atua como médico da Seleção, José Luiz Runco, que pediu nesta semana que a Fifa comece a se preocupar mais com entradas violentas na parte de baixo do corpo dos jogadores, queixando-se do fato de só os traumas na região da cabeça receberem grande atenção na orientação da arbitragem.

“Como a prevenção nesse sentido será feita é algo que os dirigentes do esporte têm de decidir. Mas, sem dúvida, seja no futebol ou em qualquer outro esporte, é sempre importante pensar em medidas e regras que visem a prevenção. Acidentes sempre podem acontecer, é claro, mas é preciso estar permanentemente pensando em formas de minimizar os riscos”, salienta Foizer.

O especialista explica que, embora as fraturas na altura da lombar costumem ser menos graves do que as da região cervical, a fratura de processo transverso de L3 (a fratura que Neymar sofreu) pode ter consequências bem mais sérias do que a verificada no craque, que fraturou a ponta do osso e, felizmente, não teve lesão medular.

Esse tipo de fratura também pode causar danos nas vísceras, como o rim. “A vértebra se localiza próxima a estruturas viscerais, e um impacto aí pode causar danos por contiguidade”.

No caso do Neymar, o preparo físico comum a um jogador de futebol, com musculatura geralmente bem trabalhada, definida e alongada e, é claro, uma certa quantia de sorte, contaram para que o trauma não tivesse consequências mais sérias. Mas que o lance serve de alerta, isso serve!

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

6 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

6 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

1 ano atrás