Categorias: DestaquesNotícias

Dor de cabeça atinge mais de 90% da população

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

Cefaleia ou cefalgia é o nome técnico de um dos sintomas mais comuns no ser humano: a dor de cabeça. Existe mais de uma centena de causas para o surgimento desse quadro, que atinge mais de 90% das pessoas, em alguma altura da vida.

As dores de cabeça estão, portanto, entre as queixas mais comuns entre a população adulta em todo o mundo. Mas quando os episódios se tornam recorrentes (mais de três vezes por semana, por um período igual ou superior a três meses), o quadro precisa ser investigado, pois pode ser indicativo de alguma patologia mais grave ou de algum problema crônico, que pode comprometer diretamente a funcionalidade e a qualidade de vida.

Identificar corretamente o tipo de cefaleia da qual o paciente está sofrendo é muito importante para a condução de um tratamento seguro e assertivo.

As chamadas cefaleias primárias são aquelas nas quais a dor NÃO é um sintoma resultante de uma outra patologia de base, mas sim a patologia em si. Esse é o caso da enxaqueca, da cefaleia tensional e da cefaleia em salvas, por exemplo.

Nesses casos, o diagnóstico é clínico, com base no acompanhamento dos padrões e das características das crises. Mas exames laboratoriais e de imagens são solicitados, para descartar a existência de outras patologias.

Já as cefaleias secundárias são resultantes de algum problema de base, como tumores, lesões, sangramentos, entre outras patologias instaladas no cérebro e/ou crânio. Nesses casos, exames laboratoriais e de imagem (como as tomografias e ressonâncias, que são muito importantes) costumam indicar, com maior precisão, onde exatamente está a causa da dor e a extensão do problema.

Por isso, apesar de comum, a dor de cabeça não deve ser subestimada e nem tratada com automedicação. O “remedinho” de alívio tomado indiscriminadamente e sem a devida orientação médica pode mascarar o problema de fundo e, até mesmo, ajudar a contribuir para a piora do sintoma.

Quando os episódios de dor de cabeça se tornam recorrentes, o neurologista deve ser procurado para que seja feita a investigação da causa e a prescrição de um tratamento seguro.

Profissionais entrevistados:
Dra. Simone Amorim
Dr. Luiz Rodrigo Marinho

Essa publicação foi atualizada em 24 de agosto de 2019 18:26

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

7 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

7 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

1 ano atrás