Categorias: DestaquesNotícias

Saber usar a voz também é uma questão de Saúde

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Compartilhe

“Quando eu soltar a minha voz
Por favor entenda
Que palavra por palavra
Eis aqui uma pessoa se entregando”

Se você conhece a música acimaacabou de ler mais que um verso bonito. O que aconteceu com você ao bater os olhos nas palavras foi “ouvir” mentalmente a voz doce e ligeiramente anasalada do saudoso Gonzaguinha, autor e intérprete da canção, não foi?

Lembrar de uma voz é também acionar diversas emoções. Concorda?

Ao ouvir a música “Sangrando” é impossível não lembrar da voz de Gonzaguinha. A nossa voz é um traço marcante da nossa personalidade.

Pois é, a nossa voz é isto: nossa principal e determinante forma de interação com o mundo. É um traço marcante da nossa personalidade e da forma como somos reconhecidos. Algo que tem grande poder de influenciar e gerar reações nas pessoas.

Por ser tão preciosa para nós – e muitas vezes tão negligenciada –, a voz merece ter um dia em sua atenção e esta data é hoje, 16 de abril. O momento serve para lembrar principalmente que, se não formos amigos da nossa voz, podemos perdê-la.

De tanto fazer mau uso, podemos simplesmente danificar o nosso aparelho fonador, causando lesões nas pregas vocais. Quando isso acontece, surgem as dores, além das distorções e do enfraquecimento da capacidade vocal – e só aí é que muitos se dão conta dos incômodos físicos e das limitações sociais que um problema nessa área pode significar.

“A voz pode ser comparada a um instrumento musical, como o violão e o violino e, assim como um instrumento pode ser afinado, a voz humana também pode ser desenvolvida e afinada. E, quando usada de maneira inadequada, ela se desgasta também”, explica a fonoaudióloga Joyce Fialho.

A beleza da voz é, claro, um conceito que varia de acordo com o gosto pessoal de quem ouve. Porém, a capacidade de modular a voz que temos, sabendo coloca-la de uma maneira natural, é algo que sempre soa bem aos ouvidos alheios e, acima de tudo, isso é algo que protege nosso aparelho fonador.

Ter uma qualidade vocal adequada é ter uma voz colocada sem alterações como rouquidão, soprosidade (voz acompanhada de ar não sonorizado pelas pregas vocais), tensão e tremor ao falar, segundo a especialista.

Uma boa voz é a que não necessita de grandes esforços, como os gritos ou sussurros para se fazer entender.

Quando existem as dificuldades, a terapia fonoaudiológica está aí para resolver o problema. Colocar bem a voz é algo que se pode aprender por meio de exercícios adequados.

“Algumas pessoas têm a capacidade nata de articular a voz da forma como quiserem. Outras não. Entretanto, a colocação da voz é algo que pode ser aprendido através de treinamentos e técnicas adequadas. Isso não só protege as pregas vocais, como resulta sempre num impacto muito positivo para a vida social dessas pessoas”, pontua Joyce.

ALGUMAS CURIOSIDADES SOBRE A VOZ

Pregas vocais: são dobras de músculos e mucosa localizadas na caixa acústica que temos no pescoço – a laringe. Seu comprimento e espessura são determinantes para o tom da voz.

Frequência: a frequência (medida em hertz) na qual vibram as nossas pregas vocais é que determina se a voz será mais aguda ou grave. O tamanho e espressura das pregas influenciam na frequência que elas podem alcançar. Nas crianças, as pregas costumam ser mais curtas e finas, produzindo som mais agudo, ficando numa frequência entre 250 e 350 hertz; nas mulheres, as pregas também costumam ser menores e menos espessas que nos homens e, por isso, a frequência da voz feminina fica entre 150 e 250 hertz, sendo também mais aguda. Já a voz masculina vibra numa frequência geralmente entre 50 e 150 hertz, alcançando tons mais graves.

Alterações: as alterações na voz podem surgir por diversas razões. Distúrbios no organismo, como doenças endócrinas, alergias, problemas estomacais ou esofágicos ou a presença de tumores podem ter como sintoma as alterações vocais. Além disso, esforços exagerados e/ou repetitivos também pode levar a lesões no aparelho fonador e, com o tempo, trazer o surgimento de problemas que podem culminar até mesmo na perda da capacidade de falar. Por isso, quando a pessoa nota mudanças ou sente incômodos, é hora de procurar um especialista.

Sintomas: entre os sintomas de problemas vocais estão a rouquidão persistente por mais de 15 dias, perdas na capacidade vocal (voz fraca, cansada), dor ou incômodos na garganta sempre que a pessoa mantém alguma conversação mais longa. Essas situações podem aparecer de forma isolada ou combinada, mas sempre que uma delas se apresenta é sinal de que a situação precisa ser avaliada.

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

7 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

7 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

1 ano atrás