Categorias: ArtigosDestaques

A lição que vem das mulheres com escoliose

Produzido por
Dr. Guilherme Foizer

Ortopedista e Traumatologista

Compartilhe

Por Guilherme Foizer,
Ortopedista e Traumatologista

Nos últimos meses, eu tenho me dedicado com bastante afinco a pacientes acometidos por uma patologia que apresenta  grande predileção às mulheres: a Escoliose Idiopática do Adolescente. Essa doença chega a uma incidência de 5 a 6 meninas para cada menino, e causa uma deformidade, em alguns casos progressiva, da coluna vertebral .

Não preciso nem dizer que tal fato gera uma alteração da maneira como a paciente se vê e como as pessoas a vêem. E aí é que começa a minha historia, que aliás não é minha, mas de um grupo formado em  sua imensa maioria por meninas com escoliose e sobre o qual eu venho falar neste Dia Internacional da Mulher.

Essas meninas de 11 a 35 anos  se organizaram e criaram algo que até então não existia no Brasil: um grupo de conscientização e esclarecimento sobre escoliose, que é uma doença que não possui órgãos oficiais de auxilio aos portadores.

Naquele espaço, via rede social na Internet, elas discutem novas terapias, mostram suas radiografias (e suas fotos!)  e, principalmente, relatam suas experiências com a doença, sempre dando apoio umas às outras.

Tenho me sentido verdadeiramente privilegiado por ter conquistado a confiança dessas mulheres, podendo participar do grupo e, consequentemente, por vê-las se organizando de maneira exemplar em prol de toda uma comunidade. E isso não se deve a apenas uma, mas a todas que, de certo modo, desempenham um papel muito ativo dentro do grupo .

Como uma mulher que passou por uma cirurgia que restringe a movimentação de toda a coluna faz para passar creme nos pés? Como se depilar? A cicatriz vai ser grande? Poderei engravidar? Meus filhos terão essa doença? As perguntas de cada uma ajudam a todas e mostram como a organização e a determinação está presente em todas as fases da vida delas.

Organização e determinação são, na verdade, quesitos que têm feito toda a diferença na história das mulheres, das suas lutas, das suas conquistas. Elas precisaram sempre se organizar para enfrentar desafios e romper barreiras. E haja determinação, não só nas grandes batalhas, mas nos desafios que cada uma enfrenta, todos os dias!

Portanto, parabéns a todas as mulheres, neste dia feito para lembrar dos outros 364 em que elas são fundamentais para nossas vidas !

 

Essa publicação foi atualizada em 26 de agosto de 2019 13:32

As opiniões expressas nesse artigo são de responsabilidade de seus respectivos autores.
Caso deseje entrar em contato conosco, escreva para blogdavita@vitaclinica.com.br
Produzido por
Dr. Guilherme Foizer

Ortopedista e Traumatologista

Recentes

Paralisia Cerebral: desafios e principais caminhos terapêuticos

A Paralisia Cerebral apresenta características e necessidades individualizadas, que exigem acompanhamento multidisciplinar e ajustado para cada caso. Veja as abordagens…

6 meses atrás

Como a Neuromodulação tem beneficiado pacientes com diversas condições

A Neuromodulação não invasiva tem ajudado pacientes com as mais diversas condições. O procedimento promove a plasticidade cerebral, através da…

6 meses atrás

Critérios para garantir uma aplicação segura de toxina botulínica

Hoje em dia, quase todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios terapêuticos da toxina botulínica. Assim como já ocorreu…

1 ano atrás

Sinais, diagnóstico e tratamento da espasticidade na criança

Agora, uma conversa com pais e familiares. Espasticidade é o nome de um sintoma muito prevalente em crianças com comprometimentos…

1 ano atrás

Toxina botulínica: treinamentos com aulas práticas e estudos de casos na Clínica Vita

Não é por acaso que a Clínica Vita é atualmente o maior serviço privado do país na terapêutica com toxina…

1 ano atrás

Clínica Vita abre suas instalações para treinar médicos na terapêutica com toxina botulínica

Clínica Vita oferece treinamento a médicos de todo o país interessados na terapêutica com toxina botulínica na área neurológica. O…

1 ano atrás