Heminegligência: o que é e como é tratado esse sintoma neurológico

À primeira vista, a impressão que temos é a de que os desenhos acima foram feitos por crianças em fase pré-escolar. Mas não foram. Essas ilustrações são, na verdade, importantes pistas diagnósticas produzidas por pacientes com um distúrbio neurológico chamado heminegligência.

Conforme explica a neurofisiologista Simone Amorim, pessoas que sofrem uma lesão (causada por AVC ou por um traumatismo, por exemplo) em um dos lados do cérebro, podem “esquecer” o lado oposto do corpo, passando a “ignorar” as informações relacionadas a esse campo sensorial. Isso acontece principalmente quando as lesões se concentram no lado direito – afetando, assim, a percepção sobre o lado esquerdo do corpo.

O diagnóstico normalmente é feito por um médico neurologista, a partir de exames clínicos e análises complementares, que incluem a avaliação neuropsicológica. Uma vez identificada a disfunção, o tratamento é por meio da terapia de Reabilitação Cognitiva, que deve ser conduzida por um neuropsicólogo.

“Podemos dizer que a reabilitação será um processo de reaprendizado, no qual vamos lançar mão de técnicas que irão estimular as funções prejudicadas”, explica a neuropsicóloga Marina Alves, especializada em Reabilitação Cognitiva e integrante do Corpo Clínico da Vita.

Ela observa ainda que as atividades e instruções passadas nas sessões para o paciente precisam ter continuidade no ambiente familiar. Algumas vezes, o tratamento poderá envolver também a ajuda de um terapeuta ocupacional, a fim de melhorar a adaptação do indivíduo ao seu ambiente, otimizando o processo terapêutico.

“Normalmente, em quadros neurológicos, o processo terapêutico acontece de forma multidisciplinar, pois o objetivo maior é um avanço na qualidade de vida do paciente, melhorando toda a sua relação e o seu desempenho no ambiente à sua volta”, ressalta Marina.

O nível de recuperação alcançado varia muito conforme cada caso e está relacionado a diversos fatores, tais como: extensão das lesões e suas sequelas, comorbidades existentes, idade e condições gerais físicas e cognitivas do paciente, etc. O início precoce da reabilitação também pode fazer toda a diferença nesses, sendo por isso importante que a avaliação diagnóstica e o acompanhamento sejam feitos o quanto antes.

SAIBA MAIS

O que é heminegligência: trata-se de um distúrbio neurológico relativamente comum após lesões cerebrais unilaterais, mais frequentemente no hemisfério direito. Os indivíduos heminegligentes experenciam um déficite na exploração espacial da metade contralesional do seu mundo, sendo que este se pode estender a todas as modalidades sensoriais.

Como é o tratamento: por meio de Reabilitação Neurocognitiva, que é conduzido pelo neuropsicólogo. O médico neurologista é quem faz o diagnóstico e deve acompanhar a evolução do paciente. O terapeuta ocupacional e outros especialistas poderão compor a equipe multidisciplinar de apoio ao paciente.

Essa publicação foi atualizada em 19 de outubro de 2018 16:14

Disqus Comments Loading...
Compartilhe

Recentes

Campanha alerta sobre impactos das dores de cabeça na qualidade de vida

"Mesmo que você tenha boas explicações para as suas dores, se você tem três ou mais episódios de dor de…

6 dias atrás

Enxaqueca é a segunda doença mais incapacitante do mundo

Dados atualizados divulgados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) neste ano apontam a enxaqueca como a segunda maior causa de…

1 semana atrás

Autismo: desmistificar é o primeiro passo para a verdadeira inclusão

Abril é um mês dedicado ao Transtorno do Espectro Autista (TEA). No último dia 02, tivemos o Dia Mundial de…

2 meses atrás

Dieta cetogênica é recomendada no controle da epilepsia

Há importantes novidades no tratamento dos pacientes epilépticos. A Liga Brasileira de Epilepsia, em seu mais novo protocolo, incorporou a…

2 meses atrás

Down é a síndrome genética de maior incidência

A Síndrome de Down é uma síndrome genética decorrente da presença de um cromossomo a mais, no par 21 - por isso,…

2 meses atrás

Superexposição de crianças ao mundo digital preocupa especialistas

A superexposição desde cedo das crianças às telas eletrônicas vem preocupando profissionais de saúde em todo o mundo. Na opinião da…

2 meses atrás