Categorias: Notícias

Médicos dão dicas sobre cuidados de saúde importantes durante a quarentena

Compartilhe

Sabe aquela história de “fazer do limão uma limonada”? Quem entende de saúde e de qualidade de vida propõe justamente essa postura para este período de quarentena.

“A quarentena é algo que ninguém desejou. Mas, já que estamos vivendo essa realidade, é muito importante identificarmos o que podemos fazer de bom por nós mesmos durante essa fase. A grande dica é usar esse período para nos cuidarmos e, quem sabe, rever hábitos que impactam diretamente na nossa saúde e no nosso bem-estar”, defende o cardiologista e emergencista Aécio Gois.

Dr Aecio Gois: isolamento social é muito importante neste momento, mas não pode ser motivo para adiar outros cuidados de saúde

O médico, que integra o Corpo Clínico da Vita, esteve ao vivo no Instagram da nossa diretora clínica, Simone Amorim, na última semana, falando sobre as atualizações mais recentes no cenário epidemiológico e de cuidados com a Covid-19, após ter coordenado o I Congresso Brasileiro On-line sobre a doença. O evento contou com a participação de mais de 50 mil médicos de todo o país.

Alerta de especialistas

Um dos alertas que têm sido feitos por especialistas de várias áreas é em relação aos riscos de abandono de tratamentos em curso e sobre a importância de cuidados continuados, durante o período de isolamento. Eles sublinham que o agravamento de quadros crônicos ou a aquisição de novos problemas de saúde podem, inclusive, colocar as pessoas nos grupos de maiores riscos, em caso de contágio pelo novo coronavírus.

“Não podemos permitir que as medidas que visam nos proteger da pandemia se transformem em motivos para deteriorar a nossa saúde. Pelo contrário: essa é uma hora em que precisamos nos cuidar ainda mais”, destacou Gois, durante a transmissão, chamando a atenção especialmente para o cuidado com uma alimentação saudável e bem balanceada, com a prática regular de atividades físicas e com a manutenção do sono reparador, além de enfatizar os riscos do tabagismo e do abuso no consumo de álcool.

Ajuda on-line

Mudar hábitos, entretanto, nem sempre é uma tarefa simples ou fácil de se fazer. Além da consciência quanto aos benefícios das mudanças e de muita determinação, muitas vezes isso exige também orientação e suporte adequados, para evitar equívocos que podem colocar em xeque o sucesso do plano. Nesse sentido, a Internet pode ser uma grande aliada.

“Existe uma gama muito grande de profissionais especializados, acessíveis on-line. Muitos estão postando ótimos conteúdos, com muitas dicas e orientações valiosas em suas redes sociais. Além disso, hoje já existe também a possibilidade do teleacompanhamento, inclusive em várias especialidades médicas”, salientou a neurologista e neurofisiologista Simone Amorim, lembrando ainda que, em muitos casos, o atendimento presencial também precisa ser considerado.

ÁREAS QUE MERECEM ESPECIAL ATENÇÃO DURANTE A QUARENTENA

  • ALIMENTAÇÃO: com as opções de fast-food reduzidas e mais tempo em casa, muitas pessoas têm se aventurado mais na cozinha. Essa é uma ótima oportunidade então para apostar em ingredientes funcionais e em produtos mais naturais. Além de mais saudável, o cardápio pode se tornar também mais econômico, inclusive! Em caso de dúvida ou perante a necessidade de atingir objetivos específicos, aposte na ajuda de um nutricionista.
  • ATIVIDADES FÍSICAS: a academia fechada NÃO é motivo para ficar parado. Mesmo dentro de casa é possível não ceder ao sedentarismo. Não sabe como começar? Converse com o seu médico de confiança para se orientar em relação a cuidados específicos que possam existir no seu caso e, estando liberado, invista nas dicas e orientações de bons profissionais de Educação Física. Muitos têm disponibilizado aulas on-line e também fazem atendimento individualizado. Terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas também têm realizado teleacompanhamento de pacientes durante a quarentena.
  • SAÚDE MENTAL: ficar em casa é bom, mas estar confinado e cheio de preocupações pode ser muito estressante e desencadear sentimentos de angústia e de ansiedade, aumentando os riscos de uma depressão. É preciso agir para não deixar isso acontecer. Alguns cuidados profiláticos são: manter-se informado, mas sem deixar que a busca por atualização das notícias monopolize todo o seu tempo, além de reservar momentos para realizar atividades prazerosas e que lhe permitam “desligar-se” um pouco (como praticar algum hobby, ver filmes e séries leves, ler livros inspiradores, assistir lives, etc.). Caso sinta que está difícil levar a rotina, não hesite em buscar a ajuda de um profissional de saúde mental, isto é, de um psicólogo ou psiquiatra.
  • CUIDADO COM EXCESSOS: em um momento em que as válvulas de escape se fazem mais necessárias, os excessos são os grandes riscos. A intensificação do tabagismo, o abuso do consumo de álcool e, até mesmo, de determinados medicamentos são situações que têm sido observadas e são alvos de grande preocupação pelos profissionais de saúde. As terapias on-line também são de grande ajuda nessas situações. Busque ajuda o mais rápido possível e esteja atento também à necessidade de providenciar auxílio especializado para as pessoas próximas.
  • RELAÇÕES SOCIAIS: a Organização Mundial de Saúde (OMS) tem lembrado que o “isolamento social” refere-se à necessidade de restrições nos contatos físicos, devido aos riscos de contaminação. Mas isso não significa isolar-se do mundo – os comoventes espetáculos de música e dança nas varandas, dados pelos italianos e espanhóis durante as fases mais críticas de confinamento, são exemplos dessa diferença. As redes sociais também são grandes aliadas para a manutenção dos laços, e até mesmo as chamadas telefônicas têm sido redescobertas, como uma forma de manter ativos os contatos com pessoas queridas. Além disso, existem ainda muitas formas possíveis de se engajar em redes de solidariedade, sem se expor a riscos.
  • CUIDADOS CONTINUADOS: ficar em casa e só sair para as situações estritamente necessárias é o melhor a fazer neste momento. Mas é muito importante não perder de vista que NENHUM tratamento de saúde deve ser interrompido durante o período de quarentena, sem a orientação do especialista que cuida do caso – pois, além de haver o risco de comprometer os resultados e agravar o quadro em si, há ainda situações em que a falta de cuidados pode lançar o paciente nos grupos de maior risco para a Covid-19. Esse é o caso, por exemplo, do descontrole do diabetes e da hipertensão.

Essa publicação foi atualizada em 11 de maio de 2020 14:16

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Você sabia que existe um médico especialista em dor?

Sim, existe um Dia Mundial de Combate à Dor e ele é assinalado agora, a 17 de outubro. Estima-se que…

2 semanas atrás

Música traz benefícios diretos para o Processamento Auditivo Central (PAC)

Muitas pessoas nem sequer desconfiam que têm o Transtorno do Processamento Auditivo Central, mas enfrentam diversos prejuízos por causa disso,…

4 semanas atrás

Neuroplasticidade: a incrível capacidade de adaptação do cérebro humano

Que o cérebro humano é um fantástica central de processamento de informações, programação e distribuição de comandos, você certamente já…

3 meses atrás

“Manhãs da Vita”: especialistas esclarecem ao vivo dúvidas sobre temas de saúde

Temos uma novidade para você: a partir deste mês, uma vez por semana, um especialista do nosso Corpo Clínico estará…

3 meses atrás

AVC: uma pandemia silenciosa

Os acidentes vasculares cerebrais são hoje as principais causas de incapacidade em todo o planeta e a segunda maior causa…

3 meses atrás

Pandemia aumenta riscos de complicações em pacientes com doenças crônicas

Os riscos da pandemia do novo coronavírus vão muito além da Covid-19. Após quase um semestre de mudanças na rotina…

4 meses atrás