Categorias: NeurologiaNotícias

Epilepsia pode apresentar um conjunto variado de sintomas

Compartilhe

As convulsões estão entre os sintomas mais prevalentes e mais assustadores da epilepsia. Mas o que pouca gente sabe é que existem outras manifestações que também são indicativas desse quadro e que, por isso, merecem ser observadas por um especialista. Dentre elas, podemos destacar situações como confusão temporária e/ou perda de consciência e alterações temporárias nos sentidos (visão, audição ou paladar, por exemplo).

A neurofisiologista e neurologista infantil, Simone Amorim, diretora clínica da Vita, explica que as características das crises de epilepsia variam entre os pacientes, pois dependem da zona do cérebro afetada e da intensidade com a qual o problema se manifesta. Segundo ela, nem sempre os típicos movimentos (espasmos) incontroláveis dos membros superiores e inferiores estão presentes. Por outro lado, alterações de comportamento e humor podem também estar relacionados ao quadro epiléptico.

Alterações de sono, comportamento ou de sentidos estão entre os itens observados pelos especialistas, na investigação da epilepsia

“Em uma crise epiléptica o que acontece é um momento de hiperatividade das células cerebrais, isto é, uma atividade neuronal excessiva ou simultânea, resultante de uma disfunção temporária da atividade elétrica cerebral, que geralmente dura de alguns segundos a alguns minutos. Isso pode afetar a pessoa de diversas formas, manifestando os mais diversos sintomas, inclusive na parte comportamental”, explica a especialista, ressaltando que não são raros os pacientes que relatam sensação de déjà vu (impressão de já ter vivenciado alguma situação), episódios de medo, pânico e ansiedade, por exemplo.

Problemas cognitivos, deficits de atenção, alterações de sono também são outras situações que podem estar relacionadas à ocorrência de crises epilépticas. Daí ser tão importante a avaliação médica quando a criança ou adulto apresentam alterações ou dificuldades nessas áreas.

Para investigar a presença da epilepsia, além de observar o histórico clínico, o médico em geral solicita um eletroencefalograma e exames de imagem, como tomografia de crânio ou ressonância magnética de encéfalo.

Na presença de um ou mais destes sintomas, procure avaliação médica:

  • Confusão temporária e/ou perda de consciência;
  • Movimentos incontroláveis dos membros superiores e inferiores;
  • Transtornos a nível dos sentidos (em particular da visão, audição e paladar);
  • Perturbações de humor ou de outras funções cognitivas;
  • Episódios de medo e ansiedade sem razão específica ou sensação recorrente de “déjà vu”

Essa publicação foi atualizada em 6 de março de 2020 11:42

Produzido por
Clínica Vita

Assessoria de Comunicação

Recentes

Pacientes sofrem mais com crises de enxaqueca durante a pandemia

Maiores níveis de estresse, tensão e ansiedade, junto com as alterações na rotina, têm propiciado ambiente ideal para agravamento das…

2 semanas atrás

Atendimento rápido e monitoramento diminuem índices de morte pela Covid-19

Quase um semestre após a primeira identificação do novo coronavírus, e com muito ainda por se descobrir sobre a sua…

4 semanas atrás

Médicos dão dicas sobre cuidados de saúde importantes durante a quarentena

Sabe aquela história de “fazer do limão uma limonada”? Quem entende de saúde e de qualidade de vida propõe justamente…

4 semanas atrás

Lives tiram dúvidas sobre autismo e outros quadros, em tempos de quarentena

Muito ativa nas redes sociais, a neurologista infantil e neurofisiologista Simone Amorim, diretora da Clínica Vita, está atenta à tendência…

1 mês atrás

Incidência de Transtorno do Espectro Autista segue em crescimento

A prevalência de indivíduos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) segue crescendo! As últimas estatísticas americanas mostram uma prevalência de…

2 meses atrás

Por que todos devem usar máscaras?

Em se tratando de fórmulas para o combate ao novo coronavírus, existem poucas certezas absolutas neste momento. O uso de…

2 meses atrás